Só mais um cigarro

É manhã de inverno em meu país tropical. Procuro apenas um verbo para rimar e expressar o meu mal. Amor. Não rima. Não rima comigo. Não rima com a vida que deus me deu.

Eu sinto o sabor da fumaça cortando minha garganta. Parei de fumar nem sei há quanto tempo; há duas semanas, talvez. Mas ainda sinto cada toxina me invadindo e me dando o prazer de me matar aos poucos. Como é bom morrer. Como é bom esquecer. Fugir. Não sentir. Só preciso de mais um trago… me estrago. E ainda pago por isso.

Se eu gosto de labirintos? Aprecio o que não faz sentido, porque me identifico. A confusão é só uma forma de tentar expulsar os pensamentos que não nos permitimos ter.

Desculpe, Mundo, mas eu peco. E gosto. Gozo. Me entrego. E depois tento esquecer…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: